Data de publicação:27.11.2021<Voltar

COVID-19 Dados e Informações – Novembro 2021

APRENDEMOS (e estamos aprendendo) COM A PANDEMIA – 9) O Aparecimento de Novas Linhagens I:  para começar vamos entender um pouco o significado de alguns dos termos ligados à evolução do coronavírus: mutação, variante, cepa e linhagem.

Mutação é o ato ou efeito de mudar, alteração, modificação. Novas mutações do vírus SARS-CoV2 já eram esperadas. Isso é um comportamento comum porque à medida que o vírus se espalha podem ocorrer modificações genéticas de forma aleatória, afirmam os especialistas. Por isso, pesquisadores acompanham o caminho da transmissão e fazem um mapeamento do material genético buscando monitorar as novas versões.

Já a variante pode ser entendida como o vírus que mudou durante seu processo de replicação e essa mudança (mutação) começa a aparecer muitas vezes, ou seja, essa mudança começa a ser “replicada” fica configurado a variante do vírus original. Quanto mais o vírus circula, transmitido de uma pessoa para outra, mais ele faz replicações, e maior é a probabilidade de modificações no seu material genético. Em outras palavras, quanto mais o vírus circula, maior é a probabilidade de surgirem novas variantes.

A linhagem é um conjunto de variantes que se origina de um vírus ancestral comum. A cepa é uma variante de linhagem que apresenta um comportamento um pouco diferente. As cepas circulantes do vírus podem ser de linhagens diferentes por exemplo, as do BRASIL, da África do Sul e do Reino Unido.

Nesta semana, as autoridades da África do Sul anunciaram a descoberta de uma nova variante denominada de Omicron. A cepa, segundo os cientistas, tem uma “constelação incomum” de mutações e por isto existe preocupação sobre o impacto que ela pode ter para a eficácia da vacina. Chamada de B.1.1.529, a nova variante também foi apontada por especialistas europeus como a “mais preocupante”. Na OMS (Organização Mundial da Saúde), os cientistas dividem as variantes em dois grupos: a) cepas que sofreram mutações, mas que não representam um risco adicional classificadas como “variantes de interesse” e b) aquelas que significam maior transmissão ou risco de maior letalidade denominadas “variantes de preocupação”

 

O próximo: 10) “O Aparecimento das Novas Linhagens II”

(14-11-2021) APRENDEMOS COM A PANDEMIA – 8) O Vírus tem  Múltiplas Facetas, mas está sendo Derrotado: um outro ponto que chama a atenção, comenta o virologista Paulo Eduardo Brandão, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP (Universidade de São Paulo), é o surgimento de múltiplas variantes do Sars-CoV-2, o coronavírus responsável pela pandemia atual. “isso não era algo que esperávamos lá no início”, avalia o especialista. “Não observamos esse mesmo comportamento nos surtos de Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave), em 2003, e de Mers (Síndrome Respiratória do Oriente Médio), em 2011, que também foram causados por tipos de coronavírus”, diz.

O aparecimento das novas linhagens, como a Alfa, a Beta, a Gama e a Delta, explica o pesquisador, deve ter a ver com a rápida disseminação do vírus por todo o planeta. “As variantes não são exatamente uma surpresa, mas no início nós não sabíamos que esse coronavírus seria a causa de uma pandemia, se espalharia nessa velocidade  e permaneceria por tanto tempo entre nós”, aponta Brandão.

A boa notícia é que as vacinas disponíveis atualmente continuam a funcionar contra essas novas versões virais, apesar de sofrerem uma diminuição de sua eficácia original. Tomar as doses, inclusive a de reforço, é o melhor caminho para proteger a si e contribuir para o controle coletivo da pandemia. “A vacinação é o meio mais seguro e eficaz para sairmos dessa e conseguirmos retomar nossa vida próximo ao que vivíamos lá em 2019”, segundo a infectologista Raquel Stucchi, professora da UNICAMP.

O próximo: 9) “O Aparecimento das Novas Linhagens”

Veja também os anteriores com um clique abaixo:

1) Máscara PFF2 (Peça Facial Filtrante) e 2) Desinfetar Não é Tão Importante Assim

3) Circulação Adequada de Ar pelo Ambiente e 4) Somente Medir Não Adianta

5) A doença vai muito além do Sistema Respiratório, 6) Testes devem ser Usados com Inteligência e 7) Tratamento Precoce (ainda) Não Teve Sucesso Aceito e Comprovado

COMPARTILHE: